Minhas raízes

Minhas raízes
Uruguaiana

quinta-feira, 23 de junho de 2011

O ESQUILADOR
Este termo é usado para quem tosa – corta a lã das ovelhas com tesouras, antigamente e hoje com máquinas elétricas que nem as que cortam os cabelos das pessoas.
Antigamente, existiam as comparsas – grupos de homens – que dirigidas por um responsável, eram quem acampavam nas estâncias para tosar ou tosquiar as ovelhas.
Chamava-se esquila a martelo. Isto porque o barulho das tesouras, tac-tac representavam ou pareciam o barulhos de martelos.
Hoje, ainda existem tesouras a martelo, mas muito poucas usadas, a tecnologia que não perdoa a antiguidade, acabou jogando estes instrumentos no fundo dos baús ou na memória dos mais antigos.
Quando o Nicácio morava com sua família na estância Santa Joana no Passo do Ijiquiquá, era comum o seu pai determinar que a gurizada ajudasse os vizinhos em banhos de gado, esquilas, vacinações ou outro serviço que exigisse uma tarefa mais pesada ou fora das atividades costumeiras.
Cada vez que se proporcionava uma atividade dessas, a gurizada disputava o direito de ir somar esforços.
Um dos motivos era que sempre existiam moças nessas localidades e essas ajudas eram uma oportunidade dos piás mostrarem que já estavam ficando moços e numa dessas cruzadas podia surgir um namoro ou algo parecido.
Mas cada vez que tinha esquila numa das propriedades próximas, um dos irmãos do Nicácio, brigava se fosse preciso pra ser o indicado para essa tarefa.
Todos achavam que ele gostava de esquilar e por isso o interesse.
Mas a desconfiança surgiu quando tinha esquilas em outras localidades e ele nem se manifestava ou simplesmente negava-se de ir ajudar.
Mas quando era na propriedade desse senhor que tinha cinco moças e um rapaz, ele parava rodeio e se entonava até com o seu seu pai para ser o indicado para o serviço.
Todos sabiam que lá a maioria do serviço era tarefa das moças, só existia um rapaz e esse era meio afeminado.
Diziam que o rapaz era macho, mas por ser criado no meio das mulheres, tinha alguns trejeitos que não eram normais para homens naqueles tempos.
Inclusive no galpão o resto da gurizada achava que o interesse de seu irmão o popular ganso, era pra posar no galpão com o irmão das moças.
Diziam também que as moças eram boas na esquila a martelo e que tinha uma delas que chegava a tosar 25 ovelhas por dia.
Sem descobrir o motivo, o certo é que o Ganso sempre que podia estava por La e quando o serviço era esquila ele não permitia que outro fosse indicado para o serviço no vizinho.
Mas tanto foi tal interesse que os outros e até o seu pai começou a desconfiar de tanta dedicação do seu filho em ajudar o vizinho.
Começaram a fazer uma vigília sem tréguas ao Ganso, sempre que ele ia pra ajudar esse vizinho, um deles dava um jeito de aparecer de surpresa pra ver se descobriam o motivo que levava o irmão a só ajudar naquela propriedade e desprezar as outras quando surgia serviço.
O que descobriram de imediato é que só queria ir quando o serviço era esquila, quando tinha algum outro serviço ele não se importava que fosse outro de seus irmãos.
Feita esta descoberta, faltava descobrir o que acontecia na esquila pra deixá-lo tão nervoso e ansioso para ajudar.
Tanto foi a insistência que finalmente um dia um deles que era mais insistente, conseguiu desvendar o grande mistério.
Quando disse que tinha descoberto o grande segredo, foi um alvoroço no galpão e todos se reuniram para saber o motivo do interesse do Ganso em ajudar as moças.
Pois o Urtigão, um dos irmãos ,tinha conseguido descobrir o motivo de tanta dedicação.
Até o pai deles e os peões mais velhos estavam na expectativa pra ouvir o relato.
Quando o Urtigão viu que sua descoberta o tornara o centro das atenções, ficou mais entonado que ganso novo em taipa de açude.
O motivo era simples e compreensível.
As moças tinham o costume de esquilar de saias curtas e sem calçinhas, o que deixava o ajudante eufórico e prestativo.
Mas também descobriram que isso era feito de propósito para que o ajudante ao apreciar as moças desprevenidas, esquecesse de pensar em pagamento pelo seu serviço.

Um comentário:

  1. Para o corte da lã de ovelhas, o correto é "tosquia", praticada pelo "esquilador'...

    ResponderExcluir